[c/c] - Mars Blakesley

[c/c] - Mars Blakesley

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[c/c] - Mars Blakesley

Mensagem por Mars Blakesley em Sex Ago 25, 2017 10:27 am



26 anos
Luxemburguês
Heterossexual
Cientista
Ars, Merry
Robbie Wadge
Mars Rhys Blakesley

personalidade

Há uma notória, considerada conspícua até mesmo, dicotomia em relação aos traços que o envolve a personalidade. A obrigação dada a Mars pelo próprio contem alusão em sempre evidenciar autonomia, determinação e valentia. O moreno, além de emanar o brilho elétrico dos globos, pode ser considerado um amigo surpreendentemente leal, nem sempre, porém carismático e teimoso.

Independente deste lado supostamente masculino, narcisista e evidente de sua originalidade, ele sempre foi uma pessoa de intelecto nível gênio, sarcástico e manipulador. O luxemburguês adora testar, discordar, competir, intimidar. Acredita que a verdade tem que ser obrigatoriamente dita, e sabe usá-la a seu favor, e que para conseguir o que deseja deve se impor as regra já impostas e sempre testa os limites de seu potencial.

Levado por oscilações de humor, dá-se um rapaz extremamente fechado, frio e estrategista quando o assunto se põe a "vencer", de autodestrutivo, originado de um transtorno psicologicamente diagnosticado na menoridade. Composto pela morte o fez disto seu grande medo. O Blakesley, entremeio aos anos, tornou-se irônico, desequilibrado, sádico, irresponsável, problemático e um tanto mais impulsivo. Com um grande potencial vingativo.

história


i. primeiro dia do primeiro mês do ano de 1991

Abençoado seja aquele que abriu os olhos na data.

Abençoado? Nada. O garoto é amaldiçoado.


"O parto demorou horas a mais do que o previsto. Os médicos, desde o primeiro instante, creram que não haveria salvação a ele. Nem a mãe. Ela - a mãe - infelizmente pereceu. As dores agoniantes do processo lhe cobriam; o inferno de ossos quebrando, um por um, como peças de vidro caindo ao solo. Porções de sangue eram expelidos junto à cabeça do menino, que transpassou pela ruptura vaginal da mulher aos berros. Enfim nasceu. E com o nascimento, para justificar o peso na balança da existência, a morte restou. Como ele havia surgido, ela havia desaparecido."

ii. segundo dia do segundo mês do ano de 1993

Tudo o que ele toca se torna cinzas.

É inquestionável.


"O orfanato foi o que lhe sobrou. Um pobre coitado, sem ter rumo, e abandonado. A morte da mãe não deu-lhe uma casa. O pai, transtornado de ódio, culpou-lhe do ocorrido. Seria verdade mesmo? Aquele garoto era o responsável da morte? O sorriso, primeira imagem perpassada ao ser removido, fazia a conclusão. Sínico sorriso, desdentado e repleto de ruindade. Quando a palmatória foi dada no traseiro, ele só sabia gargalhar. Gargalhar com minutos de vida não estava prescrito nos formulários médicos. Foi inimaginável."

iii. terceiro dia do terceiro mês do ano de 1995

O livro é doentio.

Ele é.


"Crianças costumam se espelhar naquilo no que lhes dão entretenimento. Já o menino, se espelhava na insanidade. Enquanto maioria no orfanato estava assistindo programas como Teletubbies, ele acordava de madrugada para ver as programações mais adultas. Descobriu o sexo a partir disto, em uma sessão regular de pornôs internacionais. Do mesmo modo, o "Lendas"; falava este de acontecimentos macabros, fictícios ou não. Os olhos dele, a quem reparasse, brilhavam nas cenas de sangue, esquartejamento e afins. No final de um dia, vasculhando os itens dos mais velhos e responsáveis pela gestão do local, encontrou algo que lhe fez brilhar os olhos. Um livro. Mesmo com a mínima ideia, já era amante da leitura, independente do conteúdo ou da linguagem. As páginas continham os contos que envolviam a ciência como a margem da loucura do homem; um exemplo, 'O monstro de Frankenstein'."

iv. quarto dia do quarto mês do ano de 1997

Quem é louco de querê-lo?

Eles são.


"Seis anos se passaram. Só com estes seis anos, Mars entendeu o que é ter uma família. O casal de adultos, de entre 25-30 anos, adotou o menino. Assim que puseram os pés dentro do recinto, os olhos direcionaram-se a ele. A escolha foi clara, não houve dúvidas, sequer contradições. No entanto, quem tinha dúvidas era Mars. Por quê?, indagava-se na língua padrão de Luxemburgo. Com o tempo de convivência com os dois novos pais, finalmente compreendeu a razão de ter sido escolhido."

v. quinto dia do quinto mês do ano de 1999

Eles são loucos.

É mesmo, é.


"Tatuagens nas laterais dos bíceps, cada um tinha. Identificável é a palavra que define o simbolo negro. Uma suástica, segregada pelo passado. Hitler era o ídolo deles e o grupo de amigos com quem andavam. O homem, friamente acusado por liderar o que desenvolveu a segunda maior guerra em que o mundo viu-se no meio, possuía uma filosofia de comportamento, posicionamento, natureza, as quais eles - os neonazistas - seguiam cegamente. E levaram Mars a este caminho."

vi. sexto dia do sexto mês do ano de 2001

Eles morreram?

Todo nazista merece esse fim.


"Com poucos dias vividos, Mars já era encarregado de empunhar um fuzil entre os dedos. Pesado, porém, segurava com força. Os tiros passeando no ar, atormentando as redondezas. Os sons assustavam 90% da população local, enquanto os restantes tentavam combater a tirania imposta pela rebelião. O grupo de neonazistas, em um golpe estruturado pelo o menor, tomou às forças a capital, subjugando o líder nacional à dor de sentir as balas atravessando seu corpo. Todavia, um dia, o doce perde o sabor e acaba."

vii. sétimo dia do sétimo mês do ano de 2003

Ele é o mal em pessoa.

Realmente. O Satanás reencarnado.


"O controle durou cerca de um ano e meio, até que aquele, que o proporcionou, o findou. Com todo o dinheiro roubado, preparou um plano de fuga. Mas, antes, arquitetou a estratégia para matar os irmãos. Simplesmente colocou bombas, em pontos visivelmente invisíveis, dentro dos centros de reuniões dos neonazistas. Com o clique de um botão, diversas explosões consecutivas destroçaram corpos e o concreto; se não morressem desintegrados, os destroços  cuidaram desta tarefa."

viii. oitavo dia do oitavo mês do ano de 2005

Garoto esperto.

Até demais.


"Inglaterra, mais precisamente Londres, foi para onde rumou-se, de avião. Com um sorriso nos beiços, idêntico ao que deu ao ter nascido, subiu abordo. Aos quatorze invernos sobrevividos, ingressou na faculdade. Só conseguiu e pôde devido à prova do vestibular, que surpreendeu a nação ao tirar a nota máxima. Para  que não existisse vestígios do passado, Mars assumiu-se como Mars Rhys Blakesley - o nome antigo era desconhecido, mas por efeito de não causar confusão, citei o atual no passado para se referir a ele -, filho de renomado casal de cientistas romanos, mortos em um desastre natural; invadiu os arquivos de Roma para assegurar que a mentira fosse vista como verdade."

ix. novo dia do nono mês do ano de 2007

Então ele é bom?

Duvido muito.


"O fuzil foi substituído pelo diploma de PhD. Cursou engenharia genética, já que era a sua grande e verdadeira paixão. Seu trabalho conclusivo foi demonstrar o como humanos não são perfeitos, e só seriam se tivessem as características naturais de outras espécimes, como a capacidade de trocar de peles das cobras, assim, podendo regenerar ferimentos superficiais. Declarou-se com o lema de trazer melhoria as vidas dos humanos, quando já causou desastre em tempos históricos."

x. décimo dia do décimo mês do ano de 2009

Isto vai ser engraçado.

E como.


"Com as notícias repercutindo com o nome Mars Rhys Blakesley por ter criado um homúnculo tão consciente quanto os originais - homúnculo pode ser entendido como um ser humano artificial, não nascido da união dos gametas e por obras das mãos da ciência e/ou alquimia -. Diversas propostas de trabalho, mas somente uma interessou-lhe. Mortiri, um centro de reabilitação de seres mentalmente fragilizados. Um desafio, enfim. Deu-se em conta de que para uma pessoa ser perfeita, não resta só o corpo ser perfeito, mas a mente também. Viajou ao Canadá, onde é residido a instituição, e aceitou o emprego de cientista."



avatar
Cientista
Cientista
Player :
Cientistas

Ala :
Nenhuma

Idade :
Nenhuma

Frase :
here you have no choise, no peace and no hope

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [c/c] - Mars Blakesley

Mensagem por Alana Eve M. Salazar em Seg Ago 28, 2017 12:48 pm

Ficha Aprovada!
---

Olá, Mars! Bem... Eu estou um pouco abalada ainda pela sua ficha, pois é uma das melhores que eu já li. Espero que mantenha sua narração e nos dê uma trama imensa.

É importante que você saiba as responsabilidades de um cientista.

Não esqueça de postar nos registros.

Qualquer dúvida ou informação, me contate via MP!



avatar
Diretor
Diretor
Player :
Lat

Ala :
Diretoria

Idade :
23 anos

Frase :
The world was on fire and no one could save me but you. It's strange what desire will make foolish people do.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum