AWARDS STAFF EVENTOS TRAMA PARCEIROS
PRETOVICH, CORALINE HÖLMS

PRETOVICH, CORALINE HÖLMS

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

PRETOVICH, CORALINE HÖLMS

Mensagem por Coraline Hölms Petrovich em Qui Maio 31, 2018 5:27 pm



coraline hölms petrovich
paciente
nick sté
meio de contato mp, whatsapp, discord
pronomes ela
nome coraline hölms petrovich
apelidos cora ou carol
nascimento 20/06/1999
idade dezessete anos
sexualidade bissexual
nacionalidade russa
hobbie ler
fobia cobras
+ 2 medos se afogar ou sufocar
problemas de saúde? sim
face claim gigi hadid
curiosidades

• transtorno dissociativo de identidade (tdi)
• usa constantemente LSD
• invade dormitórios no meio da noite em busca de prazer sexual
• apesar de tudo é bastante fiel
• é uma ótima amiga para se ter sempre por perto
• defende os amigos com garras e dentes
sobre você
Coraline possui duas personalidades por conta de seu transtorno de dissociação de personalidade, é bastante difícil identificar quando ela é Coraline de quando ela é Carol, é muito confusa neste sentido. A primeira personalidade, chamada de Coraline, é a personalidade que ela sempre teve é a real personalidade dela, uma personalidade meiga e muito amiga, divertida e super carismática, quando está neste estado ela é extremamente comunicativa e romântica. A segunda personalidade de Coraline, Carol, é uma personalidade fria, que não sente muita atração por ficar batendo papo a toa com as pessoas, apenas se importando em ficar próxima de seus melhores amigos, é uma personalidade com traços de uma pessoa ninfomaníaca. Ela é realmente sedutora em ambas as personalidades, sempre consegue demonstrar o interesse em alguém quando ele aparece. Adora passar o seu tempo com os amigos, e tenta defendê-los da melhor forma que consegue, esperando em troca o mesmo deles.
como parou aqui?
Depois que seus pais descobriram sobre o uso das drogas e a dissociação de personalidade de Coraline, internaram-a no Mortiri com 17 anos, a garota foi simplesmente despejada no instituto para que os problemas para os seus pais se cessassem por pelo menos três anos, enquanto ela ainda pudesse ficar ali, e para que os doutores "curassem" sua parte homossexual e vício com LSD, sem saberem que o problema real dela era sua dupla personalidade que aos poucos começa a evoluir para uma múltipla personalidade, sem muitas chances de cura. Durante os primeiros dias de sua estadia, Coraline se interessa pelos prisioneiros e pacientes masculinos e femininos, e começa a dar um pouco de trabalho quando sua segunda personalidade, que aos poucos está dominando-a, invade dormitórios na parte da noite em busca de prazeres que geralmente não tem somente com a droga LSD.
tracker de rps
titulo da rp
com fulano e fulano
status aberta

titulo da rp
com fulano e fulano
status fechada
HISTÓRIA
Coraline descende de uma família russa extremamente tradicional e conservadora. As tradições da sua família eram tão sufocante que acabou desencadeando em Caroline, sua segunda personalidade, Carol. Ela sempre morou com seus pais, e conforme foi entrando na adolescência, se descobriu lésbica, sentia uma atração muito forte por uma garota do colegial, e até então se sente mais confortável em pensar em ter uma relação com mulheres, em ambas as personalidades. Este comportamento era sempre repreendido pelos pais de Coraline, afinal ela era filha única do casal e deveria dar continuidade à genética da família Hölms Petrovich, para que as riquezas da família, dona de uma empresa de cosméticos continuasse dentro da família.

Coraline depois de um episódio de brigas severas com os pais, assim que entrou no colegial e ganhou mais liberdade para ir para festas, foi espancada pelo pai, ficando em casa por alguns meses, sempre no seu quarto antes de estar totalmente recuperada dos ferimentos. Para a escola ela estava em uma viagem de outono, na Rússia. Começou a usar uma droga que a dava "escapatória" deste mundo, como um refúgio. Como a Cora era repreendida sempre, e ela precisava encontrar algum jeito de fugir desta realidade, que foi quando Carol surgiu. Ela começou a utilizar LSD com um amigo no segundo ano do colegial, juntos eles iam para festas onde bebiam excessivamente e faziam o uso desta droga, apesar do uso contínuo, nunca se interessou por outras drogas, sempre achou que estas outras não dariam o mesmo efeito para ela, não seriam a mesma coisa pois não tinham a mesma função em seu sistema.

Durante estas festas, Carol era quem dominava Cora, ela tinha relações sexuais constantemente, às vezes com apenas um(a) parceiro(a), e outras vezes com dois(duas), satisfazendo-a psicológicamente. Carol acredita que Cora é só uma das garotas que ela já saiu durante o colegial e que se tornaram melhores amigas, podendo contar entre si segredos, desejos e sonhos. Enquanto Cora sabe que Carol é apenas uma outra versão de si, mas é tão apegada à ela que apenas a considera um alter-ego de quando ela precisa se divertir e se satisfazer sexualmente.



« IT'S HER LIFE »
Everyday she sees her life in fade away, and pass her by what can she do, what can she do? Wants to leave her lonely town wants to go and fuck around, what can she do?
avatar
Paciente
Paciente
Player :
Sté

Ala :
Hospital

Idade :
18 anos

Frase :
Live while you breath

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum