I'm not your usual daisy, babe. I've grown thorns.

I'm not your usual daisy, babe. I've grown thorns.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

I'm not your usual daisy, babe. I've grown thorns.  Empty I'm not your usual daisy, babe. I've grown thorns.

Mensagem por Evelyn Blair Thrash em Dom Jun 29, 2014 2:34 pm

I WONT SOOTHE YOUR PAIN
   
E V E  B.  T H R A S H
A L A  2
1 8  A N O S
H E T E R O


   ∞ História:
   "Queres saber como é que eu vim aqui parar? Estás a morrer de curiosidade para que eu te conte sobre o meu passado, que talvez encontres alguma segurança em saber que eu já fui como... tu. Se chegaste aqui para isso, parabéns. Irás tê-lo."

  Quando se fala em nascer no meio de uma família rica, costuma-se pensar que a vida é preenchida de lírios vermelhos a apanharem banhos de Sol no final da tarde enquanto que o vento lhe oferecia a brisa quente de Verão... bem, se houvesse famílias assim, Eve não duvidava, porém a sua não o era. Nasceu prematuramente quando foi classificada à sua mãe como uma gravidez de risco, ou seja, Evelyn poderia não ter nascido de todo. Os seus pais não tinham tempo de a criar, estavam demasiado ocupados a construir um império à volta do nome da família como uma linhagem de médicos perfeitos, e por causa disso foi entregue aos seus avós para tratarem da sua educação.

  A jovem garota afirma determinadamente que esses foram os melhores anos da sua vida. Desde o seu primeiro ano na Terra até aos seus cinco anos, passava as manhãs e tardes na casa dos seus avós e onde aprendeu a ler e a escrever antes das outras crianças... mas essa sorte pouco durou, o saúde do seu avô era fraca e a garota era demasiado pequena para perceber o que era a perda de um familiar. Antes que a situação agravasse, a pequena criança de cinco anos foi enviada para casa dos seus pais de novo onde passava as tardes sozinha na livraria enquanto que as suas amas tratavam de si. Evelyn odiava aquela vida. Odiava a monotonia dos seus dias. E a sua única forma de escapar ao tédio era: ler. Passava tardes deitada no tapete do escritório do seu pai lendo histórias infantis como uma criança de oito anos.

  Isso despertou a atenção dos seus pais quando as suas amas lhe contavam como achavam que a Evelyn tinha um QI superior a de muitas crianças da sua idade. Orgulhosos com a sua filha, cometeram o maior erro que poderia fazer, colocar a pequena flor dentro de um dos melhores colégios do país... o pior era que o colégio era um colégio interno. O que significava que Evelyn apenas poderia ver os seus pais aos fins de semana.

  A garota foi crescendo, absorvendo cada livro ou conteúdo como uma esponja. Naturalmente, tomou o interesse na medicina tal como os seus pais queriam. Mas era tarde demais para que pudessem tomar as "rédeas" sobre Evelyn, pois a garota mal conhecia os seus verdadeiros pais por estarem tão ausentes na sua vida inteira. Aos 14 anos começou a sair por iniciativa dos seus amigos mais velhos e tudo começou a tornar-se num turbilhão depois desse evento. Sem ninguém para dizer o que era certo ou errado à morena, ela seguia as suas próprias regras e no que pensava ser lógico. Chegava a casa a altas horas da manhã, mas os seus pais estavam demasiado ocupados para notarem no que a sua filha fazia. Mesmo com isso tudo, secretamente, a garota só queria um pouco de atenção por parte deles.  

  Mas o pior ainda estava para vir, aos 17 anos, Thrash estava tão entretida na sua vida noturna que chegava a passar dias sem aparecer em casa. E foi nesse ano que apanhou a maior surpresa da sua vida, fora detida pela primeira vez na sua vida por causa do alvoroço que ela e os seus amigos tinham feito numa residência privada. Policias apareceram e algemaram os adolescentes sem dó ou piedade. Os seus pais descobriram o terrível segredo que a sua filha escondia depois de tantos anos e Evelyn nunca iria esquecer a cara de desilusão na cara dos seus pais. E Mortiri, era o único lugar em que podia escapar da dura realidade.

 ∞ Curiosidades:
. A morena era mais chegada aos seus avós pois os seus pais nunca estavam em casa por causa do trabalho.
. Evelyn nunca tinha pegado num cigarro antes de entrar em Mortiri, mas por causa dos nervos, a garota não resistiu em experimentar.
. Tem uma grande marca de nascença na sua mão direita que a incomoda bastante e odeia que as pessoas notem nela.
. Costuma roubar livros da Livraria e depois levar para o seu quarto sem os Cuidadores ou Enfermeiras notarem, porém devolve tudo quando termina de ler.
. A garota, ao passar a sua infância e adolescência rodeada de livros científicos, sabe Inglês e Grego fluentemente.
. Não gosta de ser acordada a qualquer hora, muito menos de manhã. Por isso: Cuidado com o seu humor matinal.
. Evelyn perdeu a virgindade com o seu primeiro namorado de longa data quando fez 17 anos, mas desde aí que nunca mais teve uma relação séria.

 ∞ Relationships:
Tiberius Foxx - conheceram-se durante os Jogos e rapidamente se aproximaram um do outro. Acha piada ao garoto ser tão "limpo" mesmo em Mortiri, mas respeita a sua forte determinação e admira-o por isso. Porém, acha estranho ter uma certa timidez perto do garoto e não sabe explicar porquê, mesmo com Bea sempre a brincar com o assunto.

Beatrice Coppola - são, sem sombra de dúvida, as melhoras amigas. Conheceram-se também durante os jogos e Evelyn admira a outra garota pela sua coragem mesmo nas situações mais complicadas. Partilham de tudo uma à outra, especialmente sobre planos de fuja de Mortiri ou de como enervar os Cuidadores.

Harmonie Kummel - a pessoa que mais confia dentro da sua Ala. Infelizmente, são vistas juntas muito raramente mas Evelyn tenta cuidar dela como uma irmã menor e tem-na sempre debaixo de olho, para que a garota não se magoe ou sofra nas mãos dos cuidadores, enfermeiras e diretores.

Zöe Foxx - só se vêem de vez em quando, mas Evelyn tem um grande respeito pela única irmã dos Foxx. Principalmente quando é a única mulher no meio deles e de ter que os colocar em ordem.

Adam Foxx - O puto que a Eve vai tirar a língua.




just a reflection. just a glimpse. just a little reminder of all the what abouts and all the might have, could have beens. another day, some other way but not another reason to continue. and now you're one of us, the wretched.

the wretched.
Evelyn Blair Thrash ESTÁ
Player :
Nenhuma

Ala :
Nenhuma

Idade :
Nenhuma

Frase :
here you have no choise, no peace and no hope

Voltar ao Topo Ir em baixo

I'm not your usual daisy, babe. I've grown thorns.  Empty Re: I'm not your usual daisy, babe. I've grown thorns.

Mensagem por Evelyn Blair Thrash em Dom Jul 06, 2014 3:58 pm

EVELYN
cold, dry, stone.

         Dear fucking diary,

        Odeio isto. Como é que começo, mesmo? eu bem?
      Estou cansada. Acho que não aguento mais Mortiri. Vou dar em doida. Brevemente. Segunda noite que passo em claro, e estou a sentir os efeitos colaterais de estar há mais de trinta horas sem dormir. Frio. Muito, muito frio. A única coisa que me mantém sã é reconstruir memórias na minha mente. Os meus avós... Sinto tanta falta deles. Consigo esticar a minha mão ao ver a reflexão deles na parede do meu quarto, mas... não lhes chego. Felizmente Ackyssa está a dormir profundamente, ninguém me pode ver assim.
     Eu não posso estar a dar em doida. Não posso dar o braço a torcer a eles. Melhor ler um livro. Melhor tomar mais um antibiótico por causa do meu ombro. Por sorte não foi caso de infectar, foi um trabalho bem feito. Que estou a escrever para aqui? Desisto. Estou a fazer demasiado barulho... vou tentar adormecer...   





just a reflection. just a glimpse. just a little reminder of all the what abouts and all the might have, could have beens. another day, some other way but not another reason to continue. and now you're one of us, the wretched.

the wretched.
Evelyn Blair Thrash ESTÁ
Player :
Nenhuma

Ala :
Nenhuma

Idade :
Nenhuma

Frase :
here you have no choise, no peace and no hope

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum